Lâmpião- bandido amado por alguns e odiado por outros!



Virgolino nasceu no dia 07 de Julho de 1897, no Sítio Passagem das Pedras, na Serra Vermelha, atual Serra Talhada. Seus pais eram José Ferreira e Maria Sulena da Purificação.

O bando do mais temido dos cangaceiros, entrava cantando nas cidades e vilarejos. Com chapelões em forma de meia lua ricamente ornamentados com moedas de ouro e prata e roupas de couro, os bandidos chegavam a pé e pediam dinheiro, comida e apoio. Se a população negasse, a cantiga cedia lugar à marcha fúnebre: crianças eram seqüestradas, mulheres violentadas e homens, rasgados a punhal. Mas, caso os pedidos fossem atendidos, Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, organizava um baile e distribuía esmolas.

Na manhã seguinte, antes que os soldados da volante viessem, o bando partia em fila indiana, todos pisando na mesma pegada. O último ia de costas, apagando o rastro com uma folhagem.

Foi assim por quase três décadas. Vagando por sete Estados, Virgolino semeava terror e morte no sertão. O fracasso das operações preparadas para capturá-lo e as recompensas oferecidas a quem o matasse só aumentaram a sua fama. Admirado pela sua valentia, o facínora acabou convertido em herói. Em 1931, o jornal New York Times chegou a apresentá-lo como um ROBIN HOOD DA CAATINGA, que roubava dos ricos para dar aos pobres. O próprio Lampião, era tão vaidoso, a ponto de só usar perfume francês e de distribuir cartões de visita com sua foto. Gostava também, de entrar nos povoados atirando moedas.

Fisicamente, Lampião era um homem de 1,70 m de altura, amulatado, corpulento e cego de um olho. Adorava adornar seus dedos com anéis e usava no pescoço lenços de cores berrantes, preso por valioso anel de doutor em Direito.

Era, porém, um bandido sanguinário. Durante suas andanças, arrancou olhos, cortou línguas, e decepou orelhas. Castrou um homem dizendo que ele precisava engordar. Moças que usassem cabelos ou vestidos curtos ele punia marcando o rosto a ferro quente. Em Bonito de Santa Fé, em 1923, deu início ao estupro coletivo da mulher do delegado. Vinte e cinco homens participaram da violação.

A sua sanha assassina foi despertada em 1915. Virgolino contava com 18 anos quando um coronel inimigo encomendou a morte de seus pais.

- "Vou matar até morrer" - prometeu ele, cheio de ódio e desejo de vingança.

Alistou-se em um bando de cangaceiros e foi logo promovido a líder. Envolveu-se em cerca de 200 combates com as "volantes", que resultaram em um milhar de mortes. As "volantes" eram constituídas de "cabras" ou "capangas" que eram familiarizados com o sertão. Elas acabaram tornando-se mais temidas pela população do que os próprios cangaceiros, pois além de se utilizarem da violência, possuíam o respaldo do governo.

O célebre apelido, recebeu depois de iluminar a noite com tiros de espingarda para que um companheiro achasse um cigarro.

Em 28 de julho de 1938 chega ao fim a trajetória do mais popular cangaçeiro do Brasil, Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, foi morto na Grota do Angico, interior de Sergipe, dos 39 membros do bando de Lampião 11 morreram e os restantes fujiram, o primeiro a ser abatido foi Lampião e logo a seguir sua companheira Maria Bonita, os outros 9 membros do bando foram abatidos logo a seguir e suas cabeças foram cortadas e andaram em exposição por todo o nordeste do brasil.... Lampião foi por sua intelegência e destreza amado por uns e odiado por outros e até hoje é considerado o Rei do Cangaço....
A Volante do Tenente João Bezerra, numa emboscada feita na Grota do Angico, mata Lampião, Maria Bonita e parte do seu bando, as suas cabeças são cortadas e expostas em praça pública, Lampião e o cangaço tornaram-se nacionalmente conheçidos, seus feitos têm sido frequentemente temas de romancistas, poetas, historiadores e cineastas e fonte de inspiração para manifestações da cultura popular nordestina, principalmente literatura de cordel ... A morte de Lampião só foi possível após um coiteiro, Antonio da Piçarra, a troco da recompensa e perdão da justiça informou às Volantes onde eram os esconderijos de Lampião, foi assim que Lampião foi apanhado de surpresa e morto na hora.

E quando ouvimos estas histórias não sabemos se o simples fato de ter perdido os pais prematuramente fez com que mudasse sua conduta, sendo apenas mais uma vítima da sociedade, ou se seu instito assassinoa até então adormecido simplesmente acordou!
Share on Google Plus

4 comentários:

  1. Acho que nada justifica assassinatos. Mas não há também como negar que ele faz parte da história nacional, é um personagem e tanto.
    A foto das cabeças... tenso!!!!!

    abç
    ótimo post
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  2. Muito interesante, eu sou contra a violênci, mas entendo q as vezes atitudes duras são necessárias.

    ResponderExcluir
  3. lampião tem uma história muito legal. dava filme!

    ResponderExcluir
  4. Olá a todos. Meu nome é Carlota Carolina Borges Ferreira da Silva, moro atualmente em Itanhaém litoral sul de São Paulo, soube há poucos anos pela minha avó Rita Feitosa Ferreira há descendência desse ser íncrível e exêntrico, pra falar a verdade, minha irmã me contou e quando fui perguntar a minha avó se era verdade ela apenas disse que sim, e não quis falar mais no asunto!!!Ainda brinquei com ela: Calma vÓ hj ninguém vai querer cortar sua cabeça, e ela se pos a chorar...Infelizmente sei muito pouco sobre a história dele tenho buscado em livros e na internet, meus pais e avós ja morreram, não tenho muito contato com o resto da família.
    MAS FALO COM ORGULHO E BATO NO PEITO
    EU TENHO O SANGUE DE LÂMPIÃO!!!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br