Por que os padres não podem se casar?

Amigos e leitores, acredito que esta dúvida volta e meia martela em nossa mente, principalmente quando passamos a ouvir casos de pedofilia ou homossexualismo em baixo das batinas.E pensamos...que mundo é esse em que vivemos?
Mas vou tentar deixar mais ou menos claro o que rola para que os padres sejam obrigados aos votos de castidade e celibato.
A princípio, padres não se casavam por opção, para dedicar 100% do tempo e das energias à oração e à pregação - da mesma forma que Jesus Cristo.Mas normalmente se tornavam padres, solteirões convictos, já em idade avançada e com aptidão sexual nada invejável.
Em 1139, ao final do Concílio de Latrão, contudo, o matrimônio foi proibido oficialmente a membros da Igreja. Embora a decisão tenha se apoiado em passagens bíblicas - como "É bom para o homem abster-se da mulher" (presente na primeira carta aos Coríntios) -, uma das razões mais fortes para a transformação do celibato (como é conhecida a proibição do casamento) em regra foi o que, já naquela época, ditava as regras da humanidade. Adivinhem?
Fé?
Nada disso.
Grana!
Na Idade Média (do século 5 ao 15), a Igreja Católica alcançou o auge do seu poder, acumulando muitas riquezas, principalmente em terras. Para não correr o risco de perder bens para os herdeiros dos membros do clero, o melhor mesmo era impedir que esses herdeiros existissem. Isso não fez muita diferença para os monges, que, por opção, já viviam isolados em mosteiros, mas em algumas paróquias a proibição gerou discórdia.

A maior delas ocorreu no começo do século 16 e foi uma das razões pelas quais o cristianismo passou pelo seu maior racha: Martinho Lutero rompeu com o papa e criou a Igreja Luterana, que permitia o casamento dos seus pastores - e permite até hoje (veja o quadro abaixo).Que deu origem há tantas religiões protestantes que vemos hoje, ou seja, religiões que de alguma forma protestam contra a igreja católica.
É lógico que a maioral, não deixaria por menos , e reafirmaria suas raizes.
Depois da Reforma Protestante, a Igreja Católica reafirmou o celibato, definindo no Concílio de Trento, em 1563, que quem o rompesse seria expulso do clero. A regra se manteve até 1965, quando o papa Paulo VI permitiu que padres se casassem e continuassem freqüentando a Igreja (sem a função de padres, claro). Para conseguir essa liberação, o padre noivo precisa enviar um pedido ao Vaticano e esperar a autorização, que pode demorar até dez anos. "João Paulo II tornou o processo mais demorado, mas Bento XVI está limpando a mesa", diz o teólogo Afonso Soares, professor da PUC-SP. Além de promover a tal limpeza, o novo papa surpreendeu, em agosto do ano passado, ao aceitar que o ex-pastor anglicano David Gliwitzki, casado e pai de duas filhas, e tornasse padre.
Agora amigos e leitores, os pregadores Anti- pecado que me desculpem mas olhando es padres abaixo, eleitos os mais gatos do mundo fica difícil pensar que é pecado abraçar sua fé e religião sem poder casar.

E o pior é que isso só ocorre no catolicismo, que por sua vez tem sido alvo de escândalos desde a sua origem.
No judaismo, budismo e protestantismo o casamento dos líderes é permitido, no islamismo melhor ainda, podem se casar até com 4 mulheres se for possível sustentá-las, ou seja, quem rala mais come mais !

A igreja católica por sua vez, continua tentando encobrir o que todo mundo tá cansado de saber,depois que os caras não conseguem segurar seu tesão ou sua natureza sexual, criada e dosada por Deus,e acabam cometendo a loucura de partir para a pedofilia,que é o meio mais fácil de não serem pegos, primeiro pelo respeito das crianças aos padres, segundo, que em outros tempos ninguém daria razão a criança passando por cima da autoridade do padre.E o que a igreja faz depois de atrocidades assim??? Perdoa-os , deixando alguns até mesmo continuarem na profissão,ou simplesmente manda rezar 300 aves-marias alegando que o demônio fala na carne.E as crianças que sofreram abusos?
Penso da seguinte forma será que se fosse permitido a eles, casarem-se, nem que fosse uma única vez, esses casos não terminariam?

E cá entre nós amigas leitoras, que os homens não nos ouçam, tem pecado maior que ver esses padrecos aí em baixo solteiríssimos para sempre ?

Jesus me abana! Beijaraços e vamos que vamos!









Share on Google Plus

5 comentários:

  1. Caraca, to de cara!
    nunca tinha lido sobre isso...apesar de achar que eles não se casavam pq teriam q ter mais tempo para cuidar da familia cristã...era essa a minha informação. Errada, né?

    pois é...

    eles n se casarem n é nada...pior é não poder encontrá-los por aí, pela vida, e não correr o risco de dar uma pegadinha...rsrsrsr

    oh! pecado...

    ResponderExcluir
  2. inconciliável ser padre e pai de família. Não era por questões de bens, porque o celibato vem de muito antes de a Igreja estar no auge do poder, foi no Concílio de Elvira, sec III DC que se começou a moldar essa regra, regra adotada pelas ordens religiosas.
    Bem, quem conhece o quotidiano de um padre sabe que pela natureza de suas atividades, ele seria, ou um pai relapso, ou um sacerdote relapso. Ministrar sacramento é tarefa pro dia todo. Conforme a gente vai estudando a gente começa a entender a verdade, cuidado e tenham critério, não acreditem em tudo o que vcs vêem por aí não.

    ResponderExcluir
  3. Juris code obrigada por sua opinião, mas se fosse tão simples simplesmente abdicar de família e de ser pai para se dedicar somente a igreja , os escandalos não estariam aí para quem quiser ver. E infelizmente a ganãncia financeira da igreja católica no período medieval é fato não é boato, assim como das protestantes nos dias de hoje.
    Não adianta tentar mudar a verdade:Padre é homem antes de mais nada, assim como os supostos santos também foram um dia, tudo bem que atire a primeira pedra quem não tiver pecados, mas se um pastor estelionatário é absurdo, imagine padres pedófilos???? E fora a pedofilia,que vem á tona, imagine os casos amorosos com mulheres que não vem!
    Mas percebendo seu conhecimento e sua defesa, deixo seu comentário para que as opiniões se formem...Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. eu adorei o seu blog, eu pessoalmente so a favor do casamento dos padres ñ tem nda d + nisso eles tbm tem direito de serem felizes ao lado d uma mulher e todos tem o livre arbítrio e usam ele da forma q acharem melhor e a igreja catolica obriga os padres a serem solteiros pro resto da vida será q deus obrigaria alguem a fazer isso?

    ResponderExcluir
  5. - Parabéns pela coragem, muitas vezes as Igrejas quando criam um Norma ou Dogmas, utilizam a Bíblia ou trechos da Bíblia isolados para justificar uma decisão, e claro que muitas normas são apenas criações humanas não tem base Bíblica alguma como uso de Véus, uso de Saias ou ter ou não ter barba ou bigode, ou coisas do tipo.
    - Mais ao meu ver tanto a Igreja Católica Apostólica Romana quando a Igreja Evangélica, utilizam Conceitos da Administração.
    - Bom ate O Monge Martinho Lutero também foi casado teve filhos, isso já seria o bastante para os membros começarem a questionar.
    - A questão e sempre o curto e sempre sera, um Padre que tem família, obvio que criaria uma relação Empregatícia sendo assim a Igreja teria que manter a Família, talvez custos com viagens, Hotéis e outros fatores, como todas as Organizações a palavra e redução de custos, sendo assim os Padres não pode casar.
    - Algo que as Igrejas seja a Católica ou ate as Evangélicas como A Deus é Amor não permite aos seus membros de assistirem Televisão ou terem acesso a Internet.
    - Atualmente a Igreja Católica Apostólica Romana, usam Homens como o Padre Paulo Ricardo para defender o Catecismo da Igreja Católico, e defender os seus dogmas e liturgias.
    - Deve ser por isso que as Igrejas não apoiam os seus membros de cursarem um Curso Superior seja Administração ou algo do tipo.
    - Não permitir o questionamento e a regra base para manter uma organização ser ´´conflitos´´ ou permitir alguma abertura, tudo e muito bem arquitetado.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br