Conhecendo Paris! - Uhh-lálá!

Paris é uma das cidades em que só de pensar em conhecer já nos provoca suspiros! Linda, elegante, um dos lugares mais visitados e desejados do mundo!



Ricamente histórica, foi palco de grandes movimentos sociais e políticos que revolucionaram o mundo.
Um encanto para quem chega, terra dos sonhos dos artistas, românticos , sonhadores e amantes, destino perfeito para uma lua de mel, para uma viagem sozinho para se autoconhecer e porque não dizer, para deliciosas aventuras.
Apesar de ser a cidade mais visitada do mundo, é sempre o lugar em que se deseja voltar inúmeras vezes.


Há dois aeroportos em Paris, o maior, Charles de Gaulle, que é tão grande que temos que pegar um trem para ir buscar as malas e o Orly que é mais para vôos domésticos, o Charles é afastado, fica há cerca de 1 hora de Carro, quando não pegamos muito transito, o Orly, fica a cerca de 20 minutos, pagamos em um taxi, do Charles as proximidades da Torre Eiffel, cerca de 120 Euros, e do Hotel para o Orly, pois sáimos do mesmo, cerca de 30 Euros, uma boa diferença. 
O transporte ideal em Paris são as linhas férreas, trens e metrôs levam você com pontualidade e conforto aos principais pontos de visitação, que aliás, são muitos. 

Vou mencionar aqui os principais em que estive em minhas 3 viagens a Paris, mas sei que serão necessárias diversas postagens e ainda vai faltar para que eu possa mostrar tudo o que Paris oferece de passeios culturais, visuais e gastronômicos.
Fiquei hospedada nas duas primeiras visitas no Hotel  Ibis, mas, nesta última visita, optamos pelo Hotel Amyral Fondary que atendeu muito bem nossas expectativas e necessidades e por incrivel que pareça, não tinha um banheiro minusculo, algo muito comum em Paris.


A moeda em Paris é  o Euro, e a língua falada o Francês. 



Os franceses são mais abertos a língua espanhola que a l´ngua inglesa, diferente das outras partes do mundo, alguns dizem que por conta de rinhas antigas entre França e Inglaterra, i que sabemos, é que a dificuldade de comunicação para quem não fala a língua é grande e o povo Francês não é  muito simpático. Terra da alta gastronomia, oferece os melhores pratos e os piores garçons, os caras sao grossos demais e pouco atenciosos, parece que estamos comendo de graça, é impressionante, quem visita Paris, aprende a tratar muito bem os garçons brasileiros, pois os garçons franceses são extremamente impacientes e mal educados. 

O Arco do Triunfo:



O Arco do Triunfo é sem dúvida um monumento imperdível que faz da avenida Champs Elysees um dos mais belos do mundo! Você irá entrar no coração dos acontecimentos históricos e irá fazer uma visita com uma vista inédita na praça da Estrela (place de l'Étoile)m o arco foi construido por Napoleão Bonaparte e é um dos principais símbolos do patriotismo francês.
  Você reviverá os grandes momentos da História, tais como a morte de Napoleão, o desfile da Vitória ou a libertação de Paris.
Viva esta experiência e termine a visita à 55 metros de altitude enquanto desfruta plenamente de uma vista panorâmica da Champs Elysees e de Paris!
No arco há o túmulo do Soldado desconhecido, em homenagem aos milhares de franceses mortos na 1ª Guerra Mundial e além disso há a chama que nunca se apaga.
Seguindo a grande avenida que termina no Arco, estará na Champs Elysees,
 

 mas cuidado, é o paraíso das compras, consumistas devem passar longe, os preços são altos, e a tentação é quase irresistível. As principais grifes e marcas passam por aqui.

Olha o sonho...





 O Clima

Um dos maiores medos dos brasileiros que chegam a Paris é sem sombra de dúvidas o frio, e se preparem, pois na temporada do Rigor do mesmo é frio pra caramba.

O assunto é sempre um assunto do momento.O inverno que até janeiro fica clemente, em fevereiro chega  arrebentando, no verdadeiro sentido da palavra: as temperaturas máximas previstas ficam todas abaixo de zero, mas, não se desespere, é melhor comprar casacos em Paris que no Brasil, aqui vai encontrar mais variedade e casacos mais apropriados para as baixas temperaturas.

Portanto, a primeira providência pra quem chegar em Paris nesse frio é ir logo ao Decatlhon mais próximo pra se equipar. Sei que no Forum des Halles (estação de metrô Chatelet-Les Halles) tem um bem grande.

Dicas de trajes:

1. Uma segunda pele térmica. Compre uma camisa e uma ceroula pra colocar por baixo de tudo. A linha Wed’ze Simple Warm é baratinha e tem opção masculina e feminina. As mulheres podem optar por uma meia-calça grossa e bem quente por baixo da calça jeans.
2. Meias bem quentes. De preferência com um pouco de lã (procure por menções como: laine, chaud, très chaud).
3. Um casaco de polaire. Polaire é um tipo de tecido sintético tipo cobertorzinho, que você vai usar por cima da sua camisa, que vai estar por cima da segunda pele. Sinceramente, eu acho esse tipo de casaco uó de tão feio. Mas é quentinho e barato, portanto continua sendo uma boa escolha. Não se deixe enganar pela aparência (tipo: isso aqui não presta, vou usar meu moleton mesmo), o polaire esquenta muito. De moleton você provavelmente vai pagar o maior Miko. :mrgreen: (alguém entendeu a piada?). Uma opção mais elegante ao polaire é um casaco de lã verdadeira ou cachemira.
4. Luvas quentes. Também de polaire, mas prefira luvas forradas com duas camadas (double épaisseur, très chaud).

Isto é uma cagoule. Ave credo.
5. Gorro e cachecol. Dê preferência a um gorro que cubra também as orelhas. Por razões óbvias, não aconselho usar uma cagoule a não ser que você queira ser identificado como membro-fundador da filial do PCC francês.
6. Um bom par de sapatos impermeáveis. O sapato é um item importantíssimo! A linha Quechua tem várias opções de tênis impermeáveis baratos, alguns por menos de 30€. Procure pelo termo Novadry na etiqueta. Uma boa combinação é tênis impermeável + meia grossa de lã para um frio sem neve ou bota térmica de neve (chamada après ski) + meia normal (ou de lã) para poder chafurdar mesmo na neve grossa ou na chuva.

7. Por último, um bom casaco ou sobretudo. Este item também é muito importante, e provavelmente o mais caro. Não conte encontrar nada que realmente esquente por menos de 60-70€ (a não ser que seja promoção). Escolha um modelo de manteau très chaud para resistir ao frio e imperméable para resistir à neve. Meu pai, que era o mais friorento de todos, se equipou com este casaco. Recomendo para as mulheres um casaco comprido, no mínimo 3/4, que caia bem abaixo da cintura. Todos os meus vão pelo menos até acima do joelho. As doudounes são os casacos mais quentinhos, mas também os mais imperdoáveis pra quem não quer ficar parecendo um colchão amarrado no meio…

Uma boa opção são os brechós ,os mais badalados ficam nos arredores da estação Rivoli e na Rua que leva o mesmo nome, eu ja comprei peças super interessantes nos brechós de Paris, depois de preparado, pronto, pé na Rua que Paris é um charme mesmo no Frio.
E assim vamos nós...


A Catedral de Notre Dame
Impossível visitar Paris e não selecionar Logo para visitação a  Notre Dame de Paris? A história da cidade e sua catedral são inseparáveis.
Na época, Luis VII era o imperador da França, e tinha como objetivo construir uma catedral a altura da importância da França e de sua capital. Para tanto fez questão de convidar o Papa Alexandre III para colocar a pedra inaugural da obra.




Embora a construção desta catedral tenha sido iniciada apenas no século XII, este monumento incorporou-se de tal forma a Paris que parece sempre ter estado ali. Desde a ocupação romana, já havia um templo dedicado a Júpiter neste mesmo local. Alguns séculos mais tarde, com o surgimento do Cristianismo, foi erguida no mesmo endereço uma basílica em estilo romanesco e somente em 1163 é iniciada a efetiva construção desta catedral.

               



Quase duzentos anos seriam necessários para que todos os elementos estivessem concluídos e que pudesse chegar-se à complementação da obra, o que só iria ocorrer em 1345. Mas a Catedral atravessou muitos tempos difíceis, assim como guerras. Durante as Cruzadas, era na Notre Dame que os cavaleiros medievais oravam antes de partir rumo ao Oriente. Notre Dame também viveu tempos de dominação estrangeira, e durante a Guerra dos Cem Anos, quando a Inglaterra invadiu grande parte da França, Notre Dame foi o local escolhidos pelos ingleses para a coração de Henry VIII, em 1430.

Durante a revolução francesa, diversos tesouros da Catedral são pilhados ou mesmo destruídos e até os sinos da catedral são objeto da revolta popular, tendo escapado por pouco de serem e fundidos pelos revolucionários. Ao mesmo tempo, o interior da catedral passa a ser utilizado como depósito de armas e provisões. Com o tempo, atos de vandalismo diversos e obras de embelezamentos executadas por políticos e religiosos que desejavam aparecer mais que a própria Catedral trazem danos ao projeto original, fazendo com que surgisse até mesmo um movimento pedindo a demolição do templo.

Felizmente estas violências não trazem danos irreparáveis, e passado os momentos difíceis, Notre Dame volta a reassumir o lugar de principal templo religioso de Paris.

Foi na Notre Dame onde ocorreu a beatificação de Joana d’Arc, em 1909.

Ao visitar a Catedral comece observando as esculturas da Galeria dos Reis, ainda em sua fachada externa. 
Visitantes com mais disposição não devem também deixar de subir as escadas em espiral que conduzem às torres de 68 metros de altura, e apreciar uma das melhores vistas de Paris. Se um símbolo tivesse que ser escolhido para representar a Cidade Luz, a Catedral de Notre Dame seria, sem dúvida, um sério candidato. Foi exatamente aqui que Paris nasceu, e foi a partir deste núcleo situado no coração de uma ilha que Paris nasceu. Não por acaso, todas as estradas da França tem como marco zero, a pequena placa de bronze incrustada no chão em frente a Notre Dame. Um pequeno e discreto símbolo, geralmente desapercebido pelas multidões de turistas que ali passam, mas que em sua simplicidade representa o reconhecimento do país pela importância desta catedral, e de seu significado para a França.









O Museu do Louvre


Visitar o Museu do Louvre é algo indescritível, realmente um lugar com tantas obras de artes de valor inestimável, que só nos damos conta disso quando estamos lá, foi o primeiro lugar em que eu chorei diante de uma obra de arte, pareia que havia me passado um video em minha frente com os artistas pintando em uma época em que não havia tintas, nem pincéis, nem cursinhos, nem videos ensinando tecnicas, enfim... algo magnanimo.

Pessoalmente meu local favorito em Paris é o Museu do Louvre. Na área externa do Louvre todos os dias, o que oferece uma série de belas coisas a serem vistas, como o Arco do Triunfo do Carrossel, as Pirâmides de vidro, a estátua de Joana D’Arc, etc ...
Como consequência desta minha atração pelo Louvre não perco uma chance de visita-lo.

O passeio ao Museu começa logo no seu acesso, onde podermos ver a os prédios que compõem o complexo e a famosa Pirâmide de vidro do Louvre, que evocando uma entidade histórica como as Pirâmides, dá um ar de modernidade ao Museu. Sendo assim, seja durante o dia ou durante a noite, não perca a oportunidade de visitar o Louvre.

O Museu oferece um site com as principais informações, mas é preciso várias visitas para conhecer mesmo o Louvre.

Primeiro passo para uma boa visita ao Louvre aconselho uma olhada no site oficial http://www.louvre.fr , lá você encontra informações sobre horários de funcionamento e preços dos ingressos. As quartas e sextas-feiras o museu fica aberto até as 22hoo e para mim este é o melhor dia para se visitar pois temos mais tempo. Outra opção é o primeiro domingo de cada mês, quando o ingresso é gratuito.
A própria entrada sob a grande Pirâmide de vidro se transforma em uma atração. As várias bilheterias, todas tomadas por longas filas assustam e te fazem perder tempo, sendo assim, procure uma das máquinas de auto atendimento e compre seu ingresso usando o Cartão de Crédito.

Andar pelo Louvre é um mergulho em séculos de cultura. Estátuas, esculturas, pinturas, obras de arte de várias partes do mundo…é de tirar o fôlego. De qualquer forma, tenha muita disposição e aproveite os milhares de metros de suas galerias. Uma dica, é alugar um guia virtual que conta a história de obras expostas. Basta digitar o número de cadastro existente em algumas obras e o guia (atualmente uma espécie de Ipod) irá lhe contar vários detalhes interessantes a respeito da obra, artista e momento político, social e cultural da época. Como usual, o português não é uma das opções, mas você pode escolher o inglês, espanhol ou quem sabe japonês…
O Museu é dividido em 3 alas (Richelieu, Denon e Sully), e o ingresso da acesso a todas, sendo assim, mantenha-o com você pois para entrar em uma nova ala será necessário mostra-lo.

O Museu é um dos lugares especiais para visitar antes de morrer!



Video que gravei no Louvre, escondida da Polícia kkkkkkkkkkkkk que pega no pé!

Visitando Paris, uma boa opção são os ônibus de Turismo que fazem o trajeto do Turista o Hopp oNn , hopp Off que encontramos em diversas capitais, e sempre atendem bem aos percursos com os principais pontos de visitação.


https://www.youtube.com/watch?v=Ga5QYAGmUxs

Share on Google Plus

0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br