Resenha do Livro Vermelho 7 de Neide Baptista

Jacqueline  é uma jovem  e inteligente escritora, residente em Paris, que recebe em uma noite, quase como um presente, relatos que envolveram não apenas toda uma época de Paris , a Belle Époque , mas , confissões do passado de famílias tradicionais, que poderiam mudar, toda a visão da aristocracia de uma época. Ambientada, na charmosa Paris do século XIX , com passagens pelo mundo underground dos bordeis, espetáculos de dança, prostituição, e assassinatos.
 Mulheres lindas, amores devassados, posições sociais, bem focadas e retratadas levam você a viajar no tempo. Um conjunto de informações detalhadas que chegam a dar aroma, cor e sabor ao livro.  Sem a pretensão de ser dona de seu próprio destino, a personagem principal da Trama , Gigi, descobre um passado de traições e maldades e  é forçada a mudar constantemente de cidades para sua proteção até que a verdade pudesse vir a tona. Espirituosa e cheia de desenvoltura, ela tem uma longa e perigosa jornada pela frente. A coragem será suficiente para sustentá-la? Ela poderá voltar para sua família e ser apenas a doce Gigi? Ou se perderia pra sempre em um universo de conspirações criado por ela mesma?
“Vermelho 7” Gritou o Croupier, será que uma simples frase pode mudar todo o destino de diversas pessoas ao mesmo tempo?
Com cenas intensas, tensas e picantes, a autora retrata um cenário uma cidade  extrema, romântica e  podre em sua época em termos de política, golpistas, valores e  machismo.
Lindo, envolvente , emocionante, as vezes precisamos voltar para entender em que momento certos personagens se entrelaçam, pois o livro nos passa muitas informações de nomes e lugares diferentes, mas, todos bem entremeados e divinamente apaixonantes. 
A autora Neide Baptista soube narrar os fatos ao ponto denão conseguirmos ao final separar o que é realidade, do que é ficção. 
O livro Liberta um pouco das "Gigis" e "Sofias"  que precisam existir em cada uma de nós. 
Eu indico! 
Izabelle Valladares 



0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br

Resenha do Livro A Cúpula das Vaidades! Por Maryenne Martins

A Cúpula das Vaidades conta a história de uma jovem mulher - Anna Tavares - tipicamente brasileira, deslumbrante, alegre e com sede de vida que vive um intenso romance com um contraventor carioca - Albert.
Essa jovem mulher era uma estudante de história da Universidade Federal Fluminense o que ressaltava o seu fascínio por descobertas, lugares e pessoas.
Anna narra toda a sua história, com uma olhar fascinante de uma jovem apaixonada, acima de tudo pela vida, e, ao mesmo tempo, entenebrecido por seus princípios e valores.
Princípios e valores esses que Anna aprendeu e desenvolveu em seu seio familiar, pai, mãe, irmãos e sobrinha, personagens essenciais no desenrolar de todo o romance.
Toda narrativa tem por cenário as contravenções em voga, principalmente no Estado do Rio de Janeiro, nos anos 90. O Jogo do Bicho, agiotagem, entre outros eram crimes constantes das páginas dos principais jornais e revista de circulação Nacional.
A jovem Anna Tavares, apaixonante e apaixonada, vive um tórrido romance com o “misterioso”contraventor carioca Albert que lhe proporciona prazeres que uma jovem mulher da classe média, apenas viveria em seus sonhos.
Sonhos, vaidades, glamour, ostentação, brilho, festas, viagens tudo que encanta a mente e o coração de uma jovem alegre e intensa, mas que, ao longo deste romance, se tornam pesadelos e acabam por tirar toda a vivacidade da menina/mulher Anna.
No desenrolar deste romance a insigne autora, que se baseia em fatos reais, insere informações históricas e culturais sobre os lugares visitados por Anna e Albert o que enriquece ainda mais a leitura deste livro.
Intrigante, intenso e original “A Cúpula das Vaidades” é um livro com uma linguagem simples e sem sofismas, mas eloquente que “prende” do início ao fim.
Eu recomendo esta obra inovadora a todas as pessoas que amam a vida em sua plenitude e que buscam acima de tudo uma leitura prazerosa e uma viagem cultural sem sair do lugar.



A foto com a Xícara foi um charme a mais, fiquei muito feliz com a foto e a resenha!

0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br

Conhecendo Lisboa- Portugal

 Viajar a Lisboa é como visitar nossas raízes. Vemos pessoas que nos lembram brasileiros por toda a parte.

Atravessar um oceano, em uma viagem no tempo que nos remete a colonização brasileira e simpaticamente ao nosso passado.
Saber que viajamos tanto e chegarmos em uma terra que fala a nossa língua é simplesmente encantador,mas,  ao mesmo tempo Lisboa ostenta orgulhosa todo o desenvolvimento ocorrido nos últimos anos, principalmente depois da adesão ao mercado comum europeu, e logo vemos que sim, apesar da mesma língua, isto é Europa.

A moeda utilizada por lá é o Euro.

Nesta foto estou recebendo uma premiação, a viagem prometia muitas coisas maravilhosas. 
Esquerda para a direita:
Pilar Del Rio, Esposa de José Saramago 
Diva Pavesi : Presidente da Divine Academie Francesa
Maria Barrozo : Ex -primeira Dama de Portugal 
E Euzinha: Uhhhhhh! 


Andar de Metrô em Portugal é barato e muito fácil, a passagem de 1 dia custa em média 4 Euros, e como falamos a língua basta pedir informações, apesar da fama de grosseiros, são gentis e amáveis, colocando os Franceses (estes sim...grosseiros) no Chinelo. 

Conhecer Lisboa deve começar de cima, como o apelido de Cidade das 7 colinas, vemos ao alto da cidade o imponente Castelo de São Jorge, uma visita linda que permite ver toda Lisboa e seus telhadinhos. 
O Castelo de São Jorge,  tem localização privilegiada, pois permite ver toda cidade a seus pés.






Não é difícil se orientar em Lisboa. O centro, região que concentra as principais atrações turísticas tem ao sul as águas do Tejo. Como que repartindo a cidade em leste e oeste existe um eixo imaginário, que partindo do rio, atravessa a Cidade Baixa, segue pela rua Augusta, praça do Rossio, Av. da Liberdade e chega à Praça do Marques do Pombal. Com cerca de quatro quilômetros, este eixo imaginário divide a cidade em leste (onde estão os bairros de Estefânia, Alfama e Graça) e oeste (Bairro Alto, Amoreiras, Lapa).






Visitar a torre de Belém e comer os famosos pastéis de Belém é parada obrigatória! 

Um dos monumentos mais importantes de Lisboa, a Torre de Belém não pode ficar de fora de nenhum roteiro turístico. Está situada à oeste do centro, e a forma mais divertida de chegar lá e pegando um dos bondes (elétricos) que passam pela Cidade Baixa. Sua origem remonta ao século 15, quando integrava o projeto defensivo da cidade, construído ao longo do Tejo, mas a construção só foi efetivamente iniciada em 1514, sob o reinado de D. Manuel I. Com o tempo a torre deixou de ter função defensiva e desempenhou diferentes atribuições, como posto telegráfico, farol de sinalização, prisão e alfândega. O estilo da torre é nitidamente oriental e reflete a influência da dominação moura na península ibérica, acrescida de elementos arquitetônicos característicos do período Manuelino. A Torre de Belém está aberta para visitação dentro de determinados horários, e em seu interior podem ser apreciados a Sala do Governador, dos Reis, de Audiências, Capela e Terraço.







Ao lado da Torre de Belém, você pode fazer um passeio de barco que custa 20 euros.




Comendo em Lisboa:
Atenção, ao contrário de muitos outros lugares o couvert que colocam na Mesa é cobrado e em alguns lugares muito bem cobrado, portanto, atenção dobrada, chegaram a cobrar 7 euros por pessoa em um restaurante que fomos, aliás, nos achamos roubados no mesmo.
O que consiste o Couvert:
Pão, manteiga, patê de sardinha (delicioso) e em alguns casos um cream cheese, os Vinhos do Porto são maravilhosos, adocicados e fortes, mas cuidado com os precinhos, há vinhos e vinhos, uma taça pode custar entre 3 euros (11 reais) até 50 euros, é bom pesquisar.
O Ideal é evitar os restaurantes nas grandes áreas turísticas, mas, se não tiver jeito, na saído metrô Rossio, tem o restaurante Suiça , que serve pratos à la carte deliciosos
Na área do Chiado, indico o restaurante Fábulas, que tem ares medievais, e é maravilhoso.
Comer bacalhau em Portugal é diferente de comer aqui no Brasil, aqui os restaurantes capricham o máximo, pois o Bacalhau aqui é o artigo de luxo da casa, lá, não funciona desta forma, como tem bacalhau em todo lugar, interpretam como se estivessem servindo um bifinho com batata frita, e nem todos capricham no prato, na última viagem, comi um bacalhau, com ovos, desfiado e putzzzzzzzzz, passei muito mal, quase troquei meu voo que era no dia seguinte, pois achava que seria impossível me recuperar.




Chique, sendo entrevistada na Globo de Portugal!




Visitando a Praça do Comércio (Terreiro do Paço) Mosteiro dos Jerônimos 



A Praça do Comércio é considerada a sala de visitas de Lisboa. Mede 4 hectares
e tem 86 arcos. Mas nem sempre foi como nós a conhecemos.
 Aquilo que hoje é chão firme, há muitos anos, era uma praia com areia e lodo.
O rio inundava as ruas da cidade com muita frequência. Havia cais onde ancoravam
os barcos. Era assim, em 1147, quando as tropas de Afonso Henriques tomaram
Lisboa aos mouros.
Na época dos Descobrimentos, ali chegaram os carregamentos de especiarias e
outros produtos provenientes das rotas da epopeia marítima. A praça foi tendo cada
vez maior importância comercial. Daí o nome de Praça do Comércio.
Aos poucos, e com o aumento de casas comerciais, a areia e o lodo da praia
foram substituídos por terra firme. Grande parte dos nomes das ruas próximas da
Praça do Comércio diz respeito aos ofícios ou aos materiais que, em tempos, se
praticaram ou circularam nelas: Rua dos Sapateiros, Rua da Prata, Rua do Ouro…
Ali também viveram reis e rainhas. Foi o rei D. Manuel I que resolveu deslocar a
residência real para junto do rio. Mandou construir o Palácio da Ribeira. Foi nesta
época que o local passou a chamar-se Terreiro do Paço. Mas, em 1755, o grande
terramoto de Lisboa, destruiu o Palácio e a maioria das casas que existiam na Baixa
lisboeta. O rei e a corte, com medo de um novo terramoto, passaram a viver na
Ajuda.






Ninguém pode ir a Lisboa e deixar de visitar o belíssimo Mosteiro dos Jerónimos. Sua construção teve início em 1501 e as obras duraram aproximadamente um século. Considerado como o apogeu da arquitetura Monuelina, o mosteiro é sem dúvida o mais belo conjunto monástico de Portugal. Está situado a uma curta caminhada do Monumento aos Descobrimentos. Destacam-se em seu interior o Claustro e os túmulos dos reis D. Manuel I e sua mulher, D. Maria, D. Henrique e ainda os de Vasco da Gama e Camões. O nome Mosteiro dos Jerônimos deve-se ao fato de o prédio ter sido entregue à Ordem dos Jerónimos, aqui estabelecida no ano de 1834.




O Monumento aos Descobrimentos, também conhecido como Padrão dos Descobrimentos, está situado às margens do rio Tejo e homenageia todos aqueles que enfrentaram os oceanos e deram a Portugal, na época, o controle de praticamente metade do mundo. Foi inaugurado em 1960, em referência aos quinhentos anos da morte do Infante D. Henrique, patrono das grandes conquistas marítimas de Portugal. Em sua lateral estão representados marinheiros, navegadores, cartógrafos, estudiosos e todos aqueles que contribuíram para o que passou a ser conhecido como Era dos Descobrimentos. Visto de longe o monumento tem a forma de uma gigantesca caravela com o escudo de Portugal nas laterais, tendo à frente uma figura do próprio D. Henrique, e em destaque o poeta Camões, segurando um exemplar de Os Lusíadas.
Mas o melhor de tudo é a vista que se tem de sua plataforma superior, assim não esqueça e pegar o elevador e ir até a cobertura para apreciar de cima uma vista magnífica de Lisboa.





Oceanário de Lisboa



Inaugurado durante a Expo 98, o Oceanário de Lisboa é um dos maiores aquários públicos da Europa. O Oceanário de Lisboa tem a missão de promover o conhecimento dos oceanos, sensibilizando os cidadãos para o dever da conservação do Património Natural, através da alteração dos seus comportamentos. Todos os anos, cerca de 1 milhão de pessoas percorrem a exposição do Oceanário, transformando-o no equipamento cultural mais visitado de Portugal. Alunos, professores, famílias e grupos organizados podem ainda experimentar um conjunto de actividades, desde visitas guiadas, workshops temáticos, palestras, concertos para bebés, festas de aniversário, e até passar uma noite especial lado a lado com os tubarões.

Projetado pelo arquitecto Peter Chermayeff, o Oceanário de Lisboa é composto por dois edifícios, ligados por uma ponte. O edifício principal, que alberga a exposição e está cercado por água, representa um navio pronto a zarpar. O edifício de apoio possui na sua fachada principal um painel com 55 mil azulejos, que reproduzem animais marinhos em tamanho gigante
.


Queridos tem muito mais para se conhecer em Lisboa, além da cidade em si, há algumas cidades vizinhas encantadoras, como Fátima, principalmente para os católicos e Sintra que fica bem próximo a Lisboa, já visitei 3 vezes e volto em Outubro mais uma vez, pois amo Portugal e Lisboa então...nem se fala! 
Visitando Lisboa, andar de Bonde Elétrico também é uma delícia e visitar a Igreja da Sé,, imperdível, logo ao lado da igreja, tem uma capela onde começa o Caminho de Santiago.







0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br

Comemorações dos 8 séculos da Língua Portuguesa começam com grande festa em Foz do Iguaçu- Brasil

As comemorações dos 8 séculos da Língua Portuguesa no Brasil, começam no dia 17 de maio,promovida pela Literarte- Associação Internacional de Escritores e Artistas  e decorrem nos demais países lusófonos sob o lema de amor a língua lusófona, e fraternidade entre os países que a usam oficialmente.

8 Séculos da Língua Portuguesa

Quando “nasce” uma língua? Como determiná-lo, tratando-se da língua portuguesa? Qual é o documento mais antigo escrito em língua portuguesa?
Embora os historiadores da língua não sejam unânimes, o Testamento de D. Afonso II, datado de 27 de junho de 1214, surge como o primeiro, senão um dos primeiros documentos escritos em português.
Esta data mereceu a nossa atenção, no sentido de promovermos as Comemorações dos 8 Séculos da Língua Portuguesa, designação abrangente passível de englobar quer o Testamento de D. Afonso II quer outros documentos, como a Notícia dos Fiadores, de 1175.
As Comemorações dos 8 Séculos da Língua Portuguesa permitem-nos realçar o valor de um património comum das nossas culturas, a língua. Celebrar a língua nas suas mais diversas vertentes e geografias é o nosso objetivo. Para o efeito, elegemos como referencial para estas Comemorações o Testamento de D. Afonso II que perfaz 800 anos e que avulta entre os mais antigos documentos escritos em português.
As Comemorações dos 8 Séculos da Língua Portuguesa iniciar-se-ão, no próximo ano, a 5 de maio, por ser o dia que a CPLP instituiu como o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na CPLP, tendo o seu término a 10 de junho de 2015.

A Literarte no Brasil visa Incentivar e promover a língua e  o respeito mútuo entre os países, exaltar valores como o amor à pátria e o respeito pelos seus símbolos.
Destaca-se na comemoração no Brasil a confecção da Enciclopédia de Artistas Contemporâneos Lusófonos e a entrega aos participantes da mesma da Comenda Castro Alves.
Na capa, de fundo, a Carta de Pero Vaz de Caminha a corte, primeiro documento de Registro da existência do Brasil e ao Lado as bandeiras de todos os países lusófonos.
O Evento acontecerá no Luxuoso Hotel Bella Itália, em Foz do Iguaçu - Paraná, http://www.hotelbellaitalia.com.br/, no mesmo evento a Literarte também em Parceria com a ALAV- Chile  estará empossando novos membros para a Delegação Brasileira.
Os músicos Marcos Assumpção e Jubiabá da Bahia, farão parte do evento com suas apresentações musicais que tanto encantam ao Público.
Marcos Assumpção
Jubiabá da Bahia
O Final de Semana Cultural ainda contará com venda de Livros e obras de artes, Sarau Poético, Passeios Culturais e muito mais. 
Homenageados na  Obra: 
Almir Zarfeg - Adélia Luzia Prado Freitas -Adriana Freitas -Alberto Chissano -Alberto Slomp
Albino Fragoso Francisco Magaia - Alda Neves da Graça do Espírito Santo -Ambrosina  Coradi   - Amílcar Lopes Cabral - Ana Irene de Menezes Gonçalves de Freitas - Analu Mikosz
Andrews Ulisses - António Agostinho Neto - Aparecida Semini da Costa - Ariano Suassuna -
Barão Rev. Dr. Geraldo Portal Veiga - Betty Silberstein - Bruno Giorgi - Cândido Portinari 
Carlos Drummond de Andrade - Carlos Eduardo de Carvalho Vargas -Carlos Pedro -Carmen F. Fonseca - Carmen Lúcia Hussein - Casimiro José Marques de Abreu - Castro Alves - Antônio Frederico de Castro Alves - Cecília Meireles - Cecília Benevides de Carvalho Meireles 
Charles Santos Simões - Francisco Buarque de HollandaChristina Hernandes -Clarice Lispector - Conceição Maia Rocha de Oliveira - 
Cora CoralinaDalton  Trevisan - David de Jesus Mourão-Ferreira  - 
Débora Villela Petrin,Delmar Maia Gonçalves-  Dinorá Couto Cançado- Dulce Rodrigues - Edvaldo Rosa -Eliane Negrão 
Eloi Angelos Ghio - Eloisa Helena Cavalcanti Barroso -  Elsie Paiva - Érico Veríssimo -EstherRogessi - Eulália Cristina Costa e Costa - Fernando António Nogueira Pessoa 
Fernando SylvanFilinto Elísio - Flávia Assaife - Gabriel Garcia Márquez  - Florbela Espanca 
Francisco Grácio Gonçalves - Gabriela Ruivo Trindade -Geraldo José Sant´Anna 
 Henrique de Senna Fernandes - Iris Maria Sampaio de Oliveira- Isis Dias Vieira,
IzabelleValladares Santos - Jani Brasil - Jorge  Amado - Jorge  Nascimento - José Lisboa - José João Craveirinha - José Martiniano de Alencar - José Donizetti Gonçales-  José de Sousa Saramago - Kacianni de Sousa Ferreira - Kardo Bestilo -Luiz Gilberto de Barros  
  Machado de Assis - Mágda Côrtes Regadas Resende - Manoel da Silva- Marcelo Fontes 
Márcio de Moura Batalha - Marcos Assumpção - Maria Inez Silva Queiroz - Maria Luiza Vargas Ramos  -Mário de Miranda Quintana - Marisa Rezende - Matilde Toledo -
Matusalém Dias de Moura - Mia Couto -  Monteiro Lobato -Neide Maia - Nequitz Miguel
Neri Bocchese - P. Andrez -Paulo Coelho - Paulo Rômulo Aquino de Souza
Pepetela - Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos- Ray de Lavor 
Jm Ribeiro-Canotilho -Rita Bernadete Sampaio Velosa -Roberto Carneiro de Alcáçovas de Sousa Chichorro -Roberto Augusto de Piratininga Ferrari -Roberto Araújo (ROFA) 
Roseli  Mara  Ferraz  de Arruda,-Roseli Hübler -Rozelene Furtado de LimaSamuel Pimenta 
Sandra Ferrari Radich -Sérgio Ribeiro Borsoi Júnior -Silvana Borges -Sonia Nogueira
Suely Ribella -Thereza Toscano -Valéria Cristina Schmitt - Vera Regina da Silva de Barcellos- Vera Regina da Silva de Barcellos - Vera Salbego -Vera Cristina Santana Vilar -
Vera NOvo  Fornelos - Yara Regina Franco.
Novos Membros na Delegação da ALAF : 
Alessandro Borges
Antônio Bacarat
Andrews Ulisses
Cassio Cavalcanti
Carlos Vargas
Charles Simões
Carmen Lucia Hussein
Celia Maria Marchini
Cristina de Azevedo
Eduardo Benetti
Eliane Negrão
Elinalva Oliveira
Eulália Costa
Fabiana de Almeida
Gilson Marinho
Jeremias Francisco Torres
Lindalva Quintino
Magda Resende
Matusalém Dias de Moura
Martha Tavares Pezzini
Nara Pamplona
Paulina Rodrigues
Raquel Pagno
Roberto Ferrari
Ronaldo Babach
Sandra Ferrari Radich
Sonia Nogueira
Su Angelote

2 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br