A Literarte Prepara-se para seu maior Evento do Ano- Prêmio Literarte 2015 - Recife - Pernambuco

Nos dias 12,13 e 14 de Junho a Capital de Pernambuco, estará em Festa neste maravilhoso Evento promovido pela Literarte - Associação Internacional de Escritores e Artistas, que promete grandes emoções em mais um encontro magnífico de artistas plásticos, músicos, escritores, jornalistas e autoridades. 
Em sua 5ª edição (2015), este prêmio - com a finalidade de reconhecer e trazer a público grandes artistas que se destacam em suas atividades-terá a oportunidade de homenagear também grandes nomes que fazem a comunicação não apenas em Recife, mas do Brasil para o mundo inteiro. Grandes profissionais engajados em levar a comunicação e formar a opinião de leitores e telespectadores, serão homenageados com o Prêmio Liberdade de Expressão de Recife e estes farão com que o Evento 2015, seja o que eles fazem de melhor... Notícia!
Assim a Literarte, receberá seus associados e convidados no Hotel Dorisol, no dia 13 de Junho, mas, na véspera dia 12, iremos comemorar o Dia dos Namorados em grande estilo, em um restaurante tradicional Nordestino, com musica Regional, no dia 13, além de apresentação Musical teremos na abertura do Nosso evento uma Palestra sobre o Desmatamento, que interessa a todos nós, seres pensantes e conscientes do futuro da humanidade com o escritor Marcelo Cssetkey, juntamente com o salão de Artes da Literarte que terá uma exposição no Foyer do Hotel, além de um sarau onde todos poderão declamar suas Poesias. 
Haverá nesta ocasião uma Feirinha Literária onde os participantes poderão levar seus livros para Venda, além do lançamento dos Livros: 
_Coletânea Amo Amar Você - organização: Sol Figueiredo

_ Foi Preciso Contar- Sergio Borsoi - Ganhador do Prêmio Top Literarte
_ Lançamento no Brasil dos Livros - Palavras sem Fronteiras e Tributo à Evita Perón
_ Lançamento do Catálogo Artístico - 2015 
E em seguida o momento mais esperado, onde teremos além da Entrega do Prêmio Literarte 2015 aos artistas, a entrega da Comenda Marechal Floriano Peixoto as Autoridades e a Entrega do Prêmio Liberdade de Expressão Recife - 2015. 
No dia seguinte, estaremos com uma programação diurna onde iremos em grupo conhecer a cidade vizinha de Olinda que tanto encanta turistas do Mundo Inteiro e tem muito da história de nosso país para nos contar.  
O Prêmio Literarte criado em 2012  pela Associação Internacional de Escritores e Artistas já teve suas edições comemorativas em Curitiba, Petrópolis, Foz do Iguaçu e Ouro Preto, e chega a Recife festejando todo o êxito de marketing desenvolvido nos eventos anteriores.
Todos os participantes convidados confirmados até o dia 30 deste mês (Abril) estarão participando do catálogo Literarte que será distribuído na Bienal do RJ. 
Não tem jeito... 
Literarte: Quem aparece passa por aqui! 

0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br

Conhecendo Robespierre - O Incorruptível _ Viagem na História

Olá amigos e Leitores, seguindo a linha de Postagem de Fotos antigas e de pessoas que marcaram a humanidade, eis que chego a Robespierre, um mártir na Revolução Francesa.



Estava eu essa semana ajudando minha filha a estudar para a prova e dei de cara com este personagem intrigante que mudou o Rumo da Revolução Francesa, e por um período, esteve a frente do Jacobinos que eram o partido da Esquerda na França e logo em seguida, foi perseguido e Guilhotinado.

Robespierre Nasceu em Arras, no interior da França, em 1758, e para um menino do interior de família burguesa mas sem titulo nenhum de nobreza em uma frança que acabava de destituir o poder absolutista, até que o menino foi longe.

Robespierre, batizado Maximilien François Marie Isidore de Robespierre  e depois chamado de "O Incorruptível" estava infiltrado na densa camada do Terceiro Estado que tinha além de camponeses, os burgueses e o povo em geral, todos descontentes com o abuso do poder absolutista da Realeza e do Clero e do abuso dos mesmos em cobrar impostos caríssimos e com privilégios que os protegia sempre, gerando uma calamidade econômica tão grande que fez o rei perder o poder.
Robes, assim chamado pelos amigos, perdeu a mãe muito cedo, e logo em seguida o pai também o abandona, mas Robes, partiu para Paris para estudar direito e logo, ganhou fama por defender os pobres e lutar contra arbitrariedades da Justiça e por sua retidão de caráter ganhou o apelido citado acima.


Em uma época em que um bom discurso fazia toda diferença, Robespierre largava na Frente e foi eleito um dos Deputados a representar sua cidade na Assembleia dos Estados Gerais, que aconteceu um pouco antes da decisão da Revolução representando os Burgueses que já eram uma classe forte na época. Algo na França dizia que as cabeças começariam a rolar... e rolaram mesmo, nem o Rei e nem mesmo Robespierre foram poupados.
A Revolução seguiu dividida em 2 partidos os Jacobinos e os Gerondinos, quando os Jacobinos ganharam a frente sendo maioria, mesmo liderados por Robespierre, instalaram um clima de terror na França, que ia de encontro aos ideias revolucionários, assim, muitos nobres foram decapitados e até mesmo alguns revolucionários Gerondinos foram perseguidos, começa assim o Caos Total que levaria a França a cair nas mãos do vaidoso e ambicioso General napoleão Bonaparte.
A ideia imposta por Robespierre era contrária aos atos praticados, a revolução clamava por Liberdade, Igualdade e Fraternidade e os inimigos do Povo deviam ser massacrados, acontece que Robes, acabou caindo em sua própria Teia quando os Gerondinos conseguiram chegar ao poder e se Robespierre e os Jacobinos não agradavam ao Povo, o destino era o mesmo que a nobreza... Guilhotina neles!
Assim em Julho de 1794, após um golpe, Robespierre e seus parceiros foram presos, dando um novo rumo a Revolução já instalada.


Personagem contraditório na história, horas visto como herói, hora visto como um ditador sanguinário, Robespierre não fez sua passagem pela terra em vão, fazendo parte de um dos capítulos mais emocionantes e surpreendentes de nossa história, onde um Rei foi Decapitado, os líderes eleitos pelo povo acabaram sendo algozes deles mesmos, onde reis vizinhos ficavam a espreita tentando tomar o poder e enquanto isso, o General napoleão que lutava em terras longínquas preparava-se para chegar em grande estilo, em meio as Brumas, não as de Avalon, mas as do Brumário como se definia o mês nebuloso no calendário Gregoriano , chegava e vendo a bagunça instalada pelo partido A e B, tomou o poder, centralizou-o e também ganhou o seu lugar ao Sol, ou seja... na História.




0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br

Acredite! Um dos maiores escritores brasileiros, foi autor independente e revolucionou o mundo do Livro Infantil!

Hoje estava pensando sobre um assunto que nós escritores sempre temos uma certa dúvida , sobre qual caminho seguir... o de tornar-se um escritor independente ou o de insistir em buscar uma editora. Enfim, hoje com experiência no mercado, ainda não sei qual o melhor caminho seguir, sinceramente, eu, Izabelle Valladares, nunca saí em busca de editoras, a edição do meu livro A Cúpula das vaidades no Chile,



 caiu de pára-quedas no meu colo na Feira do Livro de Guadalajara, mas eu estava lá como autora independente em busca do meu lugar ao sol, e até hoje, não sei se foi um bom negócio e procuro não pensar nisso, vendi os direitos de publicação em espanhol por 5 anos, logo depois do Terremoto no Chile, perdi o contato com os editores , pois passaram por uma séria crise econômica, me pagaram para publicar meu livro por 5 anos, em 3 vezes de R$3.000.00 (Três mil reais) com intervalos de 6 meses de cada parcela, e até hoje não sei os números editados e o contrato ainda está em vigor até o final de 2016, mas, não abri este post para falar das minhas aventuras e desventuras literárias, muito menos de mim, Reles escritora engatinhando ainda nos 5 anos de carreira, mas a intensão deste Post é falar da nada mais nada menos que Monteiro Lobato.
Resultado de imagem para monteiro lobato
Há poucos dias, no dia 18 de abril, comemoramos o dia do Livro Infantil e este dia é atribuído devido a data de nascimento de Monteiro, que nasceu na Cidade de Taubaté, em SP. 
Em uma época em que os Livros eram Publicados em Lisboa ou em Paris, restou a Monteiro além de investir severamente na divulgação de seus livros em Jornais que o mesmo produzia, tornar-se um dos primeiros Editores brasileiros, sendo a vida inteira um autor independente, com isso, deu uma renovada no panorama editorial brasileiro. Suas personagens mais conhecidas são: 

Emília, uma boneca de pano com sentimento e idéias independentes; 

Pedrinho, personagem que o autor se identifica quando criança; 

Visconde de Sabugosa, a sabia espiga de milho que tem atitudes de adulto, 

Cuca, vilã que aterroriza a todos do sítio,

 Saci Pererê e outras personagens que fazem parte da inesquecível obra: 

O Sítio do Pica-Pau Amarelo, que até hoje encanta muitas crianças e adultos. 




 Monteiro recebeu de herança do avô uma fazenda que este vendeu e investiu na Editora, pois todo o maquinário vinha do exterior, fora Monteiro Lobato, temos outros grandes nomes que se destacaram e foram independentes como Paulo Coelho, que vendeu um apartamento em Copacabana para investir no Diário de um Mago, como Jorge Amado que tinha o apoio do Pai até o 4º Livro e neste livro o pai disse que seria o último se não desse certo ele iria ter que procurar outro emprego e no entanto, Jorge tornou-se um dos autores mais vendidos do Brasil ( Graças a Deus, diga-se de passagem) , Ariano Suassuna, que abriu a própria Editora alem de muitos outros nomes que conhecemos e são conhecidos mundialmente. A vantagem em não investir no seu primeiro livro é entrar ciente que alguém acredita na sua escrita, isso deve dar uma certa segurança, mas, até que ponto essa segurança é segura em relação aos direitos do autor? 



Enfim, de um jeito ou de outro o bom é ser lido, e ser lembrado, é receber um email de alguém que leu seu livro e gostou, sem mesmo te conhecer ou ter qualquer laço contigo, é saber que sua ideia está sendo veiculada e que depois que você morrer, seus livros estarão lá na Estante de alguém, em um baú, em uma biblioteca e um dia, sem malas, asas ou passaportes, ele pode transportar um leitor ao seu universo de fantasias ou real , que é o maior barato que o livro proporciona. 

Sigam seus sonhos, acreditem no potencial de cada um de nós e se perceber que essa não é a sua praia, pule fora, pois não é uma profissão barata ou fácil, é árdua, mas , vale muito à pena. 

Frase de Monteiro Lobato



- "Tudo tem origem nos sonhos. Primeiro sonhamos, depois fazemos."


Izabelle Valladares 


0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br

Conhecendo Recife com o Vamos que Vamos por aí!


Conheci recife através da Bienal do Livro de Pernambuco, há 3 anos atrás, uma oportunidade que agarrei pois sempre havia ouvido falar muito bem do lugar, mesmo com os alardes sobre tubarões nas praias mais famosas da Região, e o pior é que é fato mesmo.


Com a Escritora Jô Mendonça e o Escritor Tarcísio Fagundes.

Família Campbel nos Recebeu muito bem! 
 
Conhecida, graças a seus inúmeros canais e pontes, como Veneza Brasileira, Recife na verdade é muito mais do que isso. Assim como as pessoas bonitas, ela tem uma face cativante, que encanta logo à primeira vista. Como as pessoas agradáveis, oferece uma companhia que não dá para enjoar. Como as pessoas cultas, tem histórias que dão prazer em ouvir. E como as pessoas boas, é impossível ela não ganhar o coração da gente. É um daqueles lugares onde as pessoas mal te conhecem e te chamam para tomar um cafezinho em sua casa e quando você chega lá a família inteira está por lá para te receber com o maior sorriso do mundo, e comigo não foi diferente, fui muito bem recebida e cicceroneada pela escritora E. Campel que me levou para conhecer Recife e também Porto de Galinhas que não era pertinho , mas valeu muito à pena conhecer.  

Para começar sua visita à capital do Frevo, ritmo que embala todas as festas da cidade, nada melhor que visitar o Ponto Zero. Este local representa a posição exata onde a cidade foi fundada, e sua localização está demarcada na pavimentação próxima ao porto por um círculo colorido, que serve também com ponto inicial de todas as rodovias do estado de Pernambuco (foto ao lado). Ao fundo, casarões históricos exibem, orgulhosos, as origens nobres da cidade, e parecem nos contar alguma coisa sobre as lendas e histórias de Recife, envolvendo holandeses e portugueses. Já quem gosta de modernidades e shoppings não vai ficar sem opções.


Comece pelo Shopping Recife, um dos maiores do país. Mais ao sul, no município vizinho de Guararapes, encontra-se o Shopping Guararapes. E aproveite ainda para visitar depois o Shopping Tacaruna, situado entre Recife Antigo e a cidade de Olinda.

 
               
A recuperação da área histórica próxima ao Ponto Zero, conhecida com Recife Antigo, foi um projeto bem sucedido, sendo que o melhor ponto para apreciar o belo resultado deste trabalho é a Rua do Bom Jesus (foto ao lado), antiga Rua dos Judeus, onde foi construída a primeira sinagoga das Américas. Abriga diversos bares, e aos sábados à noite é um lugar muito animado. Nesta mesma área situa-se a Torre Malakof, construção de 1855 que serviu como observatório astrológico.


Conheça a Catedral Madre de Deus, que data de 1709. Entre na antiga Sinagoga Kahal Zur Israel, primeira sinagoga das Américas, construída em 1637, desativada 17 anos depois, e reaberta ao público como espaço cultural. E embarque num dos catamarãs que partem do Ponto Zero para ver Recife Antigo de outro ângulo, não esquecendo de fazer uma foto quando passar em frente à imensa escultura metálica de Brennand em forma de totem, que muitos afirmam ter um significado fálico.


O principal cartão turístico de Recife é a Praia da Boa Viagem, onde estão situados modernos prédios residenciais (foto ao lado), os melhores hotéis, bares, restaurantes e um comércio muito diversificado. Ao longo da orla de Boa Viagem (foto inicial desta página) são diversos quilômetros de praia, e a melhor forma de apreciar as belezas deste litoral é percorrendo seu agradável calçadão, largo e bem disposto, entremeado por muita vegetação, onde as palmeiras predominam. Para quem não sabe, o nome da cidade foi motivado pelos Arrecifes, um cordão de pedras que acompanha toda a orla, a cerca de 100 metros da areia, e que tem como vantagem formar um tipo de piscina, entre a areia e os arrecifes. Ah sim, estes arrecifes também protegem a gente contra ataques de tubarões....





Chegou a hora do almoço e não sabe por onde começar? Pois as opções são muitas, desde o Caruru, preparado com camarão, azeite de dendê, quiabo e castanha de caju, até a Buchada de Bode, à base de arroz com miúdos de bode. Ou então que tal deliciar-se com uma Moqueca, ensopado de peixes condimentado, ou ainda um Xinxim de Galinha, delícia regional que incorpora abóbora, caju, camarões e carne de galinha?






 
               
Abaixo, foto tirada na entrada do Forte do Brum, situado a pouca distância do Recife Antigo. Este forte teve sua construção iniciada pelos portugueses, em 1629, e foi batizado com o nome de Forte Diogo Paes. Seu objetivo era reforçar a entrada da barra do porto do Recife contra invasões. Mas ao que parece, os planos dos portugueses não deram muito certo, porque mesmo assim a cidade foi invadida e tomada pelos Holandeses no ano seguinte. Estes gostaram tanto da fortificação que decidiram ampliá-la ainda mais, somente mudando seu nome para Fort Bruyne, em homenagem ao chefe do conselho holandês.


Atualmente, o Forte do Brum apresenta interessantes exposições abertas ao público sobre armas, vestimentas históricas, bandeiras antigas e aspectos da cidade, sua história, geografia, além de informações sobre batalhas e conquistas de holandeses, portugueses e brasileiros nas terras de Pernambuco e do nordeste brasileiro.

Recife é banhada pelos rios Capibaribe e Beberibe e um trajeto pelas ruas da cidade com certeza vai levar você a cruzar muitas pontes. Nesta região, que constitui o centro administrativo e comercial da cidade, valem ser conhecidos o Palácio das Princesas, construção de 1841 que serve com residência do governador estadual, e está situado no mesmo local onde encontrava-se o Palácio de Friburgo, construído pelo conquistador holandês Maurício de Nassau. Visite também o Teatro Santa Isabel, datando de 1850, e assim denominado em homenagem à Princesa Isabel.

 

Conheça ainda os belos prédios do Palácio da Justiça e Liceu de Artes e Ofícios. Tire alguns momentos também para conhecer a Praça da República, antigo Campo de Honra da Província, onde foram enforcados os líderes da Revolução Pernambucana de 1817, e por último não esqueça de aproveitar para fazer uma foto em ao lado do majestoso Baobá (Você leu o livro O Pequeno Príncipe?). Quem desejar ainda conhecer a principal artéria nervosa da cidade, com pessoas apressadas pelas calçadas e trânsito intenso, deve passar pela Rua da Boa Vista.


Turistas costumam ficar fascinados ao chegar na Oficina de Cerâmica Brennand, situada numa antiga olaria. No atelier deste renomado artista estão em exposição permanente centenas de peças, desde azulejos decorados até telhas em estilo colonial passando por objetos diversos saídos de sua imaginação, como as famosas esculturas gigantes. A Oficina de Brennand está situada no Engenho São João, bairro da Várzea.


               
Quem vai a Recife tem um passeio obrigatório por fazer, situado a pouca distância: Tire um dia para visitar a cidade de Caruarú, maior pólo comercial do interior, famosa principalmente por sua feira, onde encontra-se de tudo para todos. Percorrer as barraquinhas e lojas da feira de Caruarú é com certeza uma experiência fascinante, pois aqui estão representadas todas as facetas artísticas e culturais de Pernambuco.


Lá estão peças de artesanato, esculturas, calçados, vestimentas, bolsas, redes, artigos para decoração doméstica, eletrônicos, etc, etc. Os melhores dias para visitar esta feira são quintas e sábados. Em Caruarú não deve deixar de ser visitado também o Museu de Barro, onde fizemos a foto abaixo.

 
O Museu do Barro é dedicado à memória de Mestre Vitalino, gênio das artes, que apesar da infância difícil, foi autodidata, e estabeleceu as bases de uma escola de modelagem de barro que iria ganhar com o tempo inúmeros adeptos, e tornar-se um dos maiores símbolos da arte nordestina. Hoje em dia, ninguém que visite o nordeste volta para casa sem uma daquelas pequenas esculturas representando retirantes, cangaceiros, padeiros, músicos, mulheres rendeiras, meninos brincando, e tantas outras personagens do dia a dia nordestino.


Perguntado certa vez porque começou a fazer estas esculturas, ele simplesmente respondeu: Eu fazia estas figuras de barro representando as coisas que eu via. Mas sua simplicidade não impediu que a fama de Mestre Vitalino corresse o mundo. Completam o Museu do Barro, salas dedicadas a trabalhos de outros artistas influenciados por Mestre Vitalino. Na entrada do museu, nada melhor para homenagear Vitalino, do que dois bonequinhos gigantes, iguaizinhos aos milhares que ele fez durante toda sua vida, embora num tamanho bem menor.


               
Vista dos casarões históricos frente ao rio. Recentemente reformada, a recuperação deste trecho da cidade a transformou numa fotogênica Promenade, integrada ao projeto de revitalização do centro histórico da cidade. O lado cultural religioso de Recife pode ser conhecido em várias localidades do centro. Comece pela Capela Dourada da Ordem Terceira de São Francisco, construída em 1697, seu interior dourado costuma deixar os turistas emocionados. Depois siga até o Convento Nossa Sra. do Carmo, de 1687, situado no histórico palácio de Maurício de Nassau, onde Frei Caneca fez seus votos religiosos.

 

Entre os passeios turísticos ais recomendados na orla pernambucana está uma visita a Porto de Galinhas, situada a setenta quilômetros ao sul de Recife. Devido às suas águas claras e transparentes, as areias límpidas, as jangadas à espera dos turistas para passeios pelo mar, Porto de Galinhas é considerada como um das localidades mais paradisíacas do litoral brasileiro.


No caminho para lá, aproveite para visitar também o Engenho Massangana (situado na estrada PE60, entre Cabo e Ipojuca, próximo ao acesso para Suape), local histórico agora restaurado, onde é possível aprender muito sobre como era a vida nestes antigos engenhos, e do que eles representaram para a economia de Pernambuco, como por exemplo a produção de açúcar, a vida dos escravos, e ainda conhecer a capela nos fundos do engenho, que aos domingos atraía todos os fiéis de quilômetros em volta (foto ao lado). O Engenho Massangana foi um lugar à frente de seu tempo, e aqui a abolição foi decretada bem antes de passara vigorar no resto do país          



 
Quase todo turista gosta de levar para casa lembranças, curiosidades e artigos típicos de cada lugar visitado. Em Recife, o lugar certo para estas compras é na Casa de Cultura, antiga Prisão da cidade. Este imenso prédio em forma de cruz e com quatro andares ainda preserva as celas que no passado guardavam os prisioneiros, mas com a diferença que no lugar deles agora estão, depois da reforma a que o prédio foi submetido, muitos artesãos, artistas e comerciantes oferecendo redes, redes, camisetas decoradas, lanchonetes e muito mais. 
 



Como se sabe, o Cangaço foi um movimento social, onde grupos armados percorriam as terras do interior, saqueando propriedades, raptando mulheres, fazendo justiça com as próprias mãos, pilhando, roubando, enfrentando tanto a polícia como os Coronéis e poderosos latifundiários. O Cangaço surgiu em fins do século 19, e espalhou-se por todo nordeste brasileiro.

No imaginário popular os cangaceiros eram justiceiros, e roubavam dos ricos para dar aos pobres, mas na verdade eles eram nada mais que ladrões e assassinos que lutavam em causa própria, distribuindo migalhas de seus saques entre a população carente, tentando angariar simpatia e cumplicidade. A influência cultural do Cangaço foi tão forte, que seus nomes mais conhecidos são até hoje reverenciados e cantados em prosa e verso, como sinônimos de coragem e heroísmo.


Dentre todos os cangaceiros que fizeram história, e foram milhares, nenhum deles tornou-se mais temido e respeitado que Lampião, nascido em Pernambuco, e sua mulher Maria Bonita, conhecidos até hoje como os Reis do Cangaço.

 


Outra visita imperdível não muito distante de Recife e logo depois de Caruarú é Nova Jerusalém, maior teatro ao ar livre do mundo e certamente o único construído para encenar somente uma única peça, no caso, a Paixão de Cristo. Todos os anos, durante os 10 dias da semana santa, mais de dez mil turistas vem assistir de perto e ao vivo a reconstituição das últimas horas da vida de Jesus Cristo. Certamente você já assistiu reportagens sobre este lugar, mas mesmo assim é difícil não se surpreender com a grandiosidade dos cenários. Quando lá estivemos até as nuvens escuras e ameaçadoras pareciam contribuir para tornar ainda mais autêntico e dramático o cenário do dia da Crucificação.



Cobrindo uma área imensa, Nova Jerusalém tem cenários permanentes, representando as muralhas da cidade, os palácios de Herodes, Pilatos, os templos, torres e neles a multidão vai, de um em um, acompanhando os atores, à medida que se sucedem as cenas representando cada fato histórico.

Em Nova Jerusalém, cada detalhe, não somente dos cenários, mas também as luzes, sons, mobiliários, bandeiras, atores e atrizes, são cuidadosamente planejados como uma produção de Hollywood. Nada é deixado ao acaso. Tudo é elaborado com o objetivo de dar ao público a nítida sensação de ter voltado dois mil anos e estar presenciando de fato as últimas horas da vida de Jesus.

São freqüentes até mesmo casos de turistas que chegam a passar mal, tomados pela emoção de presenciar a história ao vivo. Nova Jerusalém tem ainda uma simpática pousada, onde turistas podem se hospedar e até participar como figurantes da montagem teatral. Mesmo fora da semana Santa é possível visitar o local, conhecer os cenários, almoçar no restaurante dos atores, e tirar fotos junto aos empregados, todos eles sempre vestidos como romanos e galileus, tal como eram as coisas há dois mil anos. Veja mais detalhes nos sites Pousada da Paixão e Nova Jerusalém. A cidade-teatro está situada no município de Fazenda Nova. Sua idealização e construção foram obras de um homem de visão como poucos, o saudoso Plínio Pacheco.



Entre as pontes mais conhecidas do Recife estão a Maurício de Nassau. Construída em 1643, ela não apresenta mais o antigo arco, conhecido com Arco da Conceição, o qual foi demolido em 1917. Uma das curiosidades de Recife é observar como o nome Maurício de Nassau parece estar presente em todos os lugares. Ao conhecer a história dessa cidade, percebemos, no entanto, que nada poderia ser mais justo, pois este holandês teve uma influência decisiva na formação de Recife. Outra ponte histórica da cidade é a Ponte Velha, que liga o bairro de Santo Antônio ao bairro do Coelho. Destaca-se ainda na relação de pontes da cidade a Ponte da Boa Vista, que com elegantes treliças metálicas une a rua Nova à rua Imperatriz. Ao lado, imagem do calçadão da praia de Boa Viagem.

Além de seus pratos típicos e de Maurício de Nassau, Recife tem outra marca registrada muito conhecida, o Frevo, ritmo contagiante que impera durante o carnaval, e ao qual é impossível resistir. Dizem que o frevo surgiu no final do século 19, e logo caiu no gosto popular. Tem suas origens na capoeira trazidas pelos escravos africanos, misturados ao balé clássico e danças holandesas e portuguesas.

 
A palavra Frevo originou-se na linguagem simples do povo, que pronunciava frever no lugar de ferver, significando que ia se agitar, dançar e se divertir muito. Existem várias modalidades deste ritmo, mas os mais conhecidos são o frevo-canção, frevo de Rua e Frevo de Bloco. Passar o carnaval em Recife é garantia de ouvir muito frevo pelas ruas, principalmente se você ver passar o Galo da Madrugada, reconhecido como o maior bloco de carnaval do mundo. E se quiser entrar no clima de verdade, não abra mão de levar uma sombrinha colorida, considerada o símbolo da alegria do frevo.



As Carrancas que decoram os jardins da praia da Boa Viagem remetem às antigas embarcações que cruzavam o rio São Francisco, e que tinham por finalidade afastar os demônios das águas e fornecer uma viagem segura aos navegantes. Mesmo que sua função agora seja apenas decorativa, pode-se dizer que elas cumprem bem seu trabalho, pois Recife é uma cidade de astral positivo. Nada mesmo poderia representar melhor a vivacidade de Recife do que o Frevo, pois ele não é uma música de saudades, mas de alegria e de coisas positivas.


 

E depois de partir, quando for contar para seus amigos sobre esta cidade tão alegre e especial, por favor lembre de falar da forma correta: Você não esteve em Recife. Você esteve no Recife!


Boa viagem e em breve vamos que vamos por aí! Recife! 

0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br

Viagem no Tempo! Lina Cavalieri, a Mulher mais linda do Mundo!

Como fã de Fotos antigas que remetem a nossa história e a história do mundo em Geral, vou fazer umas postagens sobre pessoas interessantes que viveram em outras épocas.

Lina Cavalieri.
Seu nome de batismo era Natalina Cavalieri. Ficou órfã aos 15 anos, passando à custódia do estado, sendo enviada para viver num orfanato católico. Jovem inquieta e ativa, sentindo-se infeliz sob a guarda de freiras, fugiu junto a um grupo teatral ambulante. Possuidora de bela voz, a jovem foi a Paris onde as portas se lhe abriram e passou a apresentar-se por toda a Europa. Desenvolvendo o canto para a ópera, Lina tornou-se uma das maiores soprano de sua época. Sua estréia como tal deu-se em Portugal, em 1900, mesmo ano em que se casou com seu primeiro marido, o príncipe russo Sergei Bariatonsky. Foi considerada a mulher mais bela do mundo.
Durante a temporada de 1909-10, cantou na Manhattan Opera Company, de Oscar Hammerstein. Seu casamento chegou ao fim, casando-se com Robert Winthrop Chanler, proeminente membro da família Astor, de Nova York - um enlace que teve curta duração.
Voltando para a Europa, Cavalieri tornou-se estrela favorita na corte russa pré-revolucionária, em São Petersburgo.

Durante sua carreira, Cavalieri cantou com outros grades nomes da ópera, como o barítono italiano Titta Ruffo e o tenor francêsLucien Muratore, com quem ela se casou em 1913.
Depois dessa última temporada, Cavalieri montou uma loja em Paris. Em 1914, às vésperas dos seus 40 anos, e ainda conservando a beleza da juventude, escreveu uma coluna sobre beleza, numa revista feminina, e publicou o livro "Meus segredos de beleza".
Em 1915 voltou à Itália natal, onde realizou alguns filmes. Quando este país envolveu-se na I Guerra Mundial, foi para os Estados Unidos, onde protagonizou quatro filmes mudos. Seus três últimos filmes foram produzidos por seu amigo, o diretor belga Edward José.
Casando-se pela quarta vez com Paolo d'Arvanni, Cavalieri passou a mora com o esposo na Itália. Estava já com cerca de sessenta anos quando estoura a II Guerra Mundial, e ela ofereceu-se como enfermeira voluntária. Morreu em 1944, quando sua casa em Florença foi bombardeada pelas forças Aliadas.
Sua vida foi retratada no filme La donna più bella del mondo, sendo vivida por Gina Lollobrigida.
Foto de Sócrates Nolasco.

0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br