Nasci sem trajes,
Sem insignias,
Sem palavras,
Sem mágoas ou fardos para arrastar.
Nasci coragem, sonhos,
sem ressentimentos, sem reflexões,
Ao" intento do vento", parafrasendo
o amigo mineiro.
Na certidão...
Escolheram meu sexo,
meu nome, minha cor, meu pai.
Me chamaram assim... e eu atendia.
Aprendi desde cedo onde era o lugar de menina e onde era o de menino, depois tive que aprender  a trocar alguma ordem...
Quando menina me ensinaram que carrinho não era meu brinquedo, panelas e bonecas quanto mais tivesse melhor...
Adulta me ensinaram o contrário, invista nos carrinhos e esqueça as bonecas e as panelas.
Me ensinaram a ter voz,
mas, me pediram pra conter a mesma...
Me ensinaram que certos comportamentos precisam ser segredo.
E Nasci de novo...
Aprendi que minha força não vem do meu berço,
Não vem do meu sangue,
Não está ali toda vez que eu preciso,
E nem é tão forte que não ceda.
Aprendi que tenho medo de mais coisas hoje do que quando era criança, em uma ordem inversa de tantos valores que aprendi,
Não havia como ser diferente.
Aprendi que conviver com o "nós" é mais fácil que conviver com o "sós", mas que entre o "sós" há tantos nós que as vezes é mais fácil ir brincar de outra coisa.
A vida ensina que acordar é magia.Querendo ou não é batalha nova. Se não matou o leão de ontem... Hoje vai ter que matar dois de uma vez.
Que pra te usar não falta freguês,
mas, que pra amar tem que ser um de cada vez.
O dia recomeça com sua fúria disfarçada de doçura, como a vida recomeça todo dia para quem nasce e fecha as cortinas para quem parte.
Nasci hoje.
Nasci ontem.
Vou nascer amanhã.
Ou não ? Quem sabe?
O segredo da vida .... é renascer todo dia!
Bom dia!
Izabelle Valladares
Share on Google Plus

0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br