Pras Filhas...

Teus sorrisos caem tão bem pra mim,
Que sempre rio melhor quando estão por perto.
Meus abraços caem tão bem em vocês,
E as contas até já perdi
De quantas vezes eu perdi o ar
Em ter a sorte de ver vocês sorrirem...
Minha mão era enorme quando a de vocês se perdia nela, hoje... nossas mãos são quase iguais, mas, era quando eram ainda muito diferentes que percebi o quanto eu precisava das tuas para me sentir segura.
Vocês são meu encaixe perfeito,
minha forma, minha moldura.
Não são feitas de parte minha porque me fazem inteira... quebro tantas vezes na vida e basta olhar pra vocês que me refaço mil vezes se assim for preciso.
Nem penso quando desgrudam de mim, porque longe ou perto,
somos homogeneas, mistureba,
Tutu com feijão... elementos diferentes que dão uma mistura boa.
Seus beijos já me secaram tantas lágrimas,
mas,  com certeza a maioria delas de felicidade pelos seres humanos que se tornam a cada dia.
Não somos pares perfeitos,
Somos triangulares, escalenas na verdade, mas somos uníssonas para falar de amor.
Eu nunca sei onde eu começo e onde acabam vocês.
Nosso tempo voa quando estamos juntas, mas pára em um segundo quando nos olhamos com cumplicidade e esse olhar fala mais que mil palavras.
Não quero vocês em baixo das minhas asas, elas são abertas demais, ñ vão lhes proteger... precisam aprender a usar as suas.
Não quero vocês sob a minha sombra, são grandiosas demais pra isso, brilham mais que o sol, são ímpares.
Quero vocês apenas no meu coração e em minha memória, pra que eu saiba todo tempo, como fui feliz em tê-las na minha vida.
Vocês são a minha melhor história.
/ Uma  manhã de domingo, em homenagem aos meus serumaninhos bbzudas Anna Beatriz e Izadora Valladares. Amo recas!
Share on Google Plus

0 comentários:

Obrigada por comentar em meu Blog, sua visita é uma honra, caso deseje fazer alguma solicitação pode usar meu e-mail valladares@grupoliterarte.com.br